Bloqueio criativo? Siga os passos de Steve Jobs e pratique a meditação

Saiba como o criador da Apple usava meditação para estimular sua criatividade

Poucas pessoas têm tantas peculiaridades interessantes em suas vidas quanto Steve Jobs. Você sabia que ele desenvolveu o hábito de meditar como uma forma de incentivar sua criatividade? E isso não é dizer pouco quando falamos sobre o famoso fundador da Apple.

Quantas vezes você já se pegou desejando voltar à infância? Aquele momento na sua vida quando sua maior preocupação era a prova de matemática na semana que vem. O principal motivo para isso é o cansaço mental que a vida adulta causa.

Milhares de preocupações, tarefas, contas a pagar… tudo fica passando pela sua mente a todo momento. Isso acontece porque o nosso cérebro armazena nossas experiências como fotografias.

Com isso, cada problema, cada briga com uma pessoa querida e cada momento que passamos fica acumulado como os arquivos em seu computador. E, afinal, se precisamos limpar o HD porque o computador acaba ficando lento, você acha que sua cabeça não fica cansada com toda essa overdose de informação?

É exatamente por isso que Steve Jobs praticava o método da meditação. Quanto mais preocupações temos passando pela cabeça, menos conseguimos viver no presente e, consequentemente, menos pensamos em soluções criativas para essas situações. Tenha certeza de uma coisa: se preocupar demais, definitivamente, não resolve nada!

A meditação serve justamente para isso. Com a prática, você vai conseguir desenvolver pensamentos de uma forma mais linear e equilibrada. Isso é, inclusive, uma forma de reduzir um dos grandes problemas da vida moderna: a ansiedade. De quebra, sua criatividade, personalidade e tranquilidade terão muito mais espaço e vez em sua vida.

Nunca meditou? Não sabe por onde começar? Algumas orientações básicas para conseguir entrar no estado meditativo e se livrar desse monte de spam que fica no caminho do que precisamos

meditacao bloqueio criativo

Antes de tudo

Encontre um lugar silencioso onde não será interrompido. A meditação depende diretamente da sua habilidade de concentração no momento presente e em si mesmo. Se seu telefone ou campainha tocar, se alguém passar gritando pela rua ou qualquer outra coisa te distrair, não conseguirá alcançar o estado mental que deseja. Considere usar plugues sonoros se sua casa não for silenciosa o suficiente.

Reserve o tempo necessário para a prática diária. Para que não fique mais preocupado com o tempo e olhando para o relógio constantemente, coloque um simples aviso no seu despertador – não existe um tempo padrão, você pode escolher de 5 minutos até a quantidade de tempo que quiser. Mas se estiver começando, prefira por intervalos menores e vá aumentando gradualmente.

Use roupas confortáveis, que não te deixem sentir frio, calor ou qualquer incômodo. Sentar-se confortavelmente também é essencial. Use almofadas para que o seu corpo tenha o apoio necessário. Escolha a posição que preferir, desde que você fique com a coluna ereta e ombros alinhados.

Faça refeições leves sempre que possível, para que a digestão não atrapalhe seus processos mentais. Sabe aquela sensação de cansaço depois de mandar pra baixo um belo prato de feijoada? Esse cansaço existe porque você fez uma refeição pesada. E acredite, essa não é a melhor escolha para te ajudar a relaxar!

A técnica

O método do Mindfullness é o mais indicado para iniciantes porque é muito simples. Ele basicamente é um exercício de concentração nas sensações do seu corpo e da sua própria respiração. Siga os cinco passos abaixo, para começar a esvaziar sua mente e melhorar sua qualidade de vida.

1. Em uma posição confortável, sentado ou deitado, deixe seu corpo se estabilizar. Faça uma ou duas respirações mais profundas para voltar sua atenção ao seu corpo. Observe quais são as sensações do seu corpo naquele momento: o toque das diferentes texturas do tapete, das almofadas que escolher, até a sua temperatura corporal e possíveis desconfortos;

2. Foque sua atenção nos movimentos do seu corpo durante a respiração. Os movimentos de subida e descida que fazem seu tórax e seu abdômen durante a saída e entrada do ar, assim como a sensação que o ar causa nas suas narinas. É importante seguir o fluxo natural da respiração, sem tentar alterá-lo;

3. Não se irrite quando algum pensamento ou distração vier à sua mente, é normal. Principalmente no começo. Quando isso acontecer, simplesmente volte sua atenção à sua respiração;

4. Mantenha, então, a observação da respiração como âncora da atenção e da mente no momento presente, segundo por segundo, a cada respiração;

5. Antes do término da sessão, traga novamente a atenção e a observação para as sensações em todo o corpo naquele momento, e lenta e gradualmente termine a prática. Não saia correndo para seu ritmo anterior, para que o trabalho não se perca.

Um aviso importante

A prática da meditação vai te ajudar a sentir-se melhor consigo mesmo, mas não anula a necessidade de atenção médica a problemas de saúde. Com o tempo e a prática regular, você vai sentir seu corpo e mente mais confortáveis. Mas, caso seja necessário ir ao médico por alguma questão física, não deixe os sintomas de lado!

E então, o que achou, vai tentar? Quando estiver craque nessa prática, tente experimentar métodos diferentes e escolher qual é o melhor para você.

 


Fale agora com a gente :)   (11) 9 4718 1038