Como saber o que é verdade em tempos de Fake News

Verdadeiro ou falso?

Que as fake news existem, isso todo mundo já sabe. Mas, nem todo mundo já aprendeu como identificar uma notícia falsa em meio a tantas manchetes e chamadas noticiosas que nos bombardeiam diariamente no mundo da web.

Aliás, apesar de muitos pensarem que as fake news são um efeito colateral das redes sociais, vale dizer que não é bem assim que as coisas funcionam. É claro que, de fato, Facebook, Twitter e outras mídias servem como palco para o aparecimento constante de notícias falsas.

No entanto, esse tipo de divulgação sem fundamento sempre existiu, principalmente quando o assunto em pauta é política ou celebridades, independentemente do palco que serão divulgadas.

Em países controlados pelo Estado, a mídia sofre graves censuras e, portanto, são publicadas apenas as notícias que não interfira na reputação dos governantes. Isso acontece para que os eleitores tenham, sempre, uma visão favorável de quem já está no governo.

Em época de processos eleitorais, as notícias falsas (ou parcialmente exageradas) se intensificam. De acordo com uma pesquisa realizada por cientistas políticos de três universidades dos Estados Unidos, cerca de 65 milhões de eleitores leram ao menos um texto em sites de notícias falsas durante a campanha de 2016. Nesses casos, é preciso redobrar os cuidados.

Vale lembrar, também, que os portais de notícias precisam de agilidade para se destacar entre a concorrência. E cada vez mais essa realidade é intensificada, principalmente na internet.

Muitas vezes, por conta dessa necessidade de rapidez, a apuração da notícia perde espaço e a matéria feita às pressas pode ser contestada mais para frente. É aquela velha máxima: a pressa é inimiga da perfeição, né?!

Hoje, está cada vez mais difícil saber o que é verdade e o que não é, principalmente o que é divulgado nas redes sociais. Por isso, separamos algumas dicas para te ajudar a identificar as tão temidas, porém tão populares, fake news!

 

“You are fake news”

O primeiro passo é não acreditar apenas naquilo que, para você, parece verdade. É preciso desconfiar de tudo! Antes de compartilhar um link sobre qualquer notícia, mesmo que pareça muito interessante ou absurda, cheque as informações, pesquise, busque uma segunda fonte e verifique se a página ou o portal que divulgou a notícia é confiável.

 

Verifique a data de publicação

Há alguns meses, houve o compartilhamento em massa de uma notícia que anunciava uma tempestade solar na Terra. Inclusive, pedia para que todos desligassem os celulares. Porque correriam o risco de serem atingidos por raios cósmicos.

E por mais absurdo que possa parecer, a matéria era de um veículo de extrema credibilidade sobre ciências e curiosidades. Portanto, muitos acreditaram que fosse verdade.

Por mais que aquela não fosse uma notícia falsa (era verídica quando foi postada!), tinha sido publicada em janeiro de 2012. Portanto, não se aplicava à época em que foi divulgada no aplicativo de mensagens instantâneas.

 

Além do título

A função da manchete é instigar a curiosidade do leitor para que ele leia o restante da notícia. Porém, muitos profissionais são tendenciosos ao criar um título chamativo; depois, escrevem algo que não tem coerência ou exageram o que o texto informa. Por isso, esteja atento: leia a notícia toda antes para criar uma opinião em relação ao assunto tratado.

 

Jornalismo de checagem

Hoje, alguns sites têm uma ferramenta na qual você pode enviar uma notícia que desconfia de que seja Fake News. Com isso, uma equipe irá pesquisar e apurar a veracidade da mesma. Se tiver dificuldade para descobrir se o fato é verídico, essa é uma boa alternativa.

Agora que você sabe como identificar o que é Fake News, compartilhe o post! Assim, outras pessoas também vão se informar da maneira correta!


Fale agora com a gente :)   (11) 9 4718 1038